Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Bom Dia Dom Fernando – 22 de abril

Cick AQUI e ouça na íntegra

Muito bom dia meus amados irmãos e irmãs, ouvintes da nossa tão amada Rádio Olinda, a Rádio da Família.
Nesta quarta feira, 22 de abril, quero conversar com vocês sobre o valor e a importância da oração em nossas vidas. Nosso Senhor Jesus Cristo impressionava muito seus discípulos tanto pela maneira como rezava, quanto pela frequência com que costumava se retirar para lugares afastados e dialogar com o Pai. Isso foi tão significativo para o grupo dos apóstolos que, certa vez, pediram a Jesus: “Senhor ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos!” (Lc11,1). Foi graças a esse pedido que nós aprendemos e rezamos diariamente o Pai Nosso, a chamada oração da família.
Oração é diálogo com Deus. Não se faz necessário recitar fórmulas decoradas, pré-elaboradas, basta simplesmente abrir o coração para o Senhor, confiantemente e com muita humilde. Como fez o publicano na parábola de Jesus sobre a oração que mais agradou a Deus. Claro que o silêncio ajuda a concentração, sobretudo, para escutar a voz de Deus, mas o “orai sem cessar” exige de nós uma atitude permanente de contemplação, independentemente do lugar em que nos encontramos. Foi no silêncio da oração que grandes místicos da nossa Santa Igreja, como Santo Antão, São Bento de Núrsia, São Francisco de Assis, Santas Tereza e Terezinha e outros, intuíram a vontade do Criador para suas vidas na oração, assumindo novos e decisivos rumos.
Quero convidá-los e convidá-las a se colocarem, juntamente comigo, em oração confiante ao Pai pela superação da pandemia Covid-19 que tanto nos aflige. Jesus, o enviado do Pai, assim nos ensinou: “Pedi e vos será dado! Procurai e encontrareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede recebe, quem procura encontra e a quem bate a porta será aberta” (Mt 7,7-8). Façamos isso, por meio da oração do jesuíta, padre Felipe de Assunção Soriano. Escreve o autor que “o Brasil do século XVI, período em que Anchieta foi missionário em nossa terra, foi constantemente assolado por inúmeras epidemias. Como a oração faz memória, José de Anchieta aprendeu, entre a sala de aula e a enfermaria, como primeiro professor do Colégio de Piratininga – SP, a prestar socorro àqueles que o procuravam”.
Rezemos juntos: “São José de Anchieta, apóstolo do Brasil, a quem confiamos a saúde de corpo e de alma do povo desta terra, que encontraste boa saúde nestes trópicos e recomendaste as terras do Brasil, vinde em nosso auxílio diante dessa grande calamidade que nos assola. Foste tu que te colocaste entre a sala de aula e a enfermaria socorrendo muitos filhos e filhas que te procuravam na missão de Piratininga, atormentados de inúmeras enfermidades e epidemias. Foste tu que na carência total se fez médico e com as plantas desta terra encontrou veículo para novas medicinas. Foste tu que movido pelo zelo do Evangelho tentou salvar a muitos por meio da Palavra e da Eucaristia, aumentai em nós a Fé, a Esperança e a Caridade, para que, movidos pelos mesmos sentimentos de Cristo, possamos servir os mais pobres e necessitados. Como foste tudo para todos, fazei-nos colocar toda a nossa confiança nas mãos de Cristo Jesus. Para que, no nosso pôr do sol, brilhe vitoriosa a luz de Cristo. Que a Virgem Maria rogue por nós em nossas agonias e angústias, dando-nos seu Filho Jesus como remédio para a nossa vida. São José de Anchieta, rogai por nós. Amém.
Que tenham todos vocês um dia tranquilo. Amanhã voltaremos a nos encontrar, se Deus quiser.
Venham sobre todos e todas, as bênçãos do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Dom Antônio Fernando Saburido, OSB
Arcebispo de Olinda e Recife

Deixe seu comentário: